Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Beijinho bom!

Inês Galego, em 13.04.17

 

 

 

Beijo que beijo com a calma de um beijinho ou com a sofreguidão da saudade.Beijo que beijo de qualquer jeito porque um beijo é sempre para ser dado.Beijo é um vou cuidar de ti,um gosto de ti,um não quero viver sem ti!Um beijo cala,fala e desencalha!Beijinho envergonhado,encalorado e desajeitado!Uns sabem a mar,outros a temos de nos acalmar...Uns são de puro respeito,até porque é deste que tudo o resto é feito...Beijos,beijos e mais beijos! Beijinho bom para todos!!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado às 21:05

Continuo Grávida.

Inês Galego, em 13.04.17

 

Esta 1.jpg

 

 

 

     Quando estava grávida do Gustavo é que acordava

   assim várias vezes por noite com fome.  Hoje acordei mas com necessidade de ti e não penses que não sei porquê.

    Fui olhá-los antes de descer e dar um beijinho no ar a cada um.

  Ressonava um e ressonava o outro.

 

 

 

 

 

 

Pronto,aqui estou eu pronta para ti,só para ti.Sei que estás com medo porque ontem fiz aquilo que nós sabemos mas posso garantir-te que tú falas mais alto,também só hoje tive a certeza com esta alvorada.E aqui tens a prova. 6 da matina a deixar-te brincar no meio do chão.Acordei,revirei,pensei pouco e levantei.Mas para que luto eu contra o óbvio quando é ela que me faz assim?

Já ouvi passarinhos mas penso que não têm nada a ver.Este passarinho faz piu-piu cá dentro e tenho mesmo de o tirar da gaiola.Hoje é um dia especial porque ontem foi um dia diferente de todos os outros que tive em 36 anos e tal.Esta Páscoa não tenho sido muito eu,religiosamente falando.Mas tenho sido outras coisas, como por exemplo umas amêndoas de chocolate que ainda não comi mas que já escrevi.

 

Tenho sido a Mãe e Mulher mais orgulhosa,a grávida que foi mais feliz e se sentiu mais bonita, a Inês de quase sempre.Tenho tido alergia e tem andado por aqui um zangão que me quer dizer qualquer coisa.E grávida é que eu gosto de estar.Não estou à espera de nenhum irmãozinho para o Gustavo (acho eu!) mas muitas vezes tenho contrações nos rins que não me deixam fazer a dilatação pela frente.Mas desde que esteja grávida tudo bem.

 

E hoje viéste tú a correr a nascer com ciúmes ou pensas que ando a dormir?A dormir é que não ando, e como tú o sabes bem,bem,tão bem...Cheira-me a borrego, por estas bandas que eu tenha conhecimento é mais cabrito.Ai cabrito cabritinho que essas costeletinhas são melhores que os folares que eu já não consigo comer desde que a avó,do Pai, os levou,porque eram só dela.Aqui estou eu nisto em dia de abstinência.

 

Mas o maior desejo é mesmo continuar grávida,sempre.Ajudar-te a crescer todos os dias e todas as noites e que tú me ajudes a mim.Mesmo que me tenha que levantar para te por a fazer xixi várias vezes por noite ou comer qualquer coisinha para nos matar a fome,que não é fome, que é necessidade de comer, não há problema.Poblema é a fome que muitos e muitos outros têm mas nenhum está aqui.Agora que te pari vou escolher uma fotografia bem bonita de nós,porque hoje é um dia especial.Continuo grávida.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado às 06:33

Uma declaração de amor.

Inês Galego, em 03.04.17

 

 

DSC03270.JPG

 

 

 

A tua vida dava um filme, mesmo.

 

Se não fosses minha Mãe 

enquadravas-te em qualquer lugar deste

Mundo

com a mesma pinta,mas é mais

desafiante eu ser tua filha,ou não?

Foi a busca pelo desconhecido

que te tornou imparável.

 

 

 

 

Que fique já bem claro que eu não quero ser como tú,eu quero ser o que tú queres que eu seja.Nunca ninguém poderá nem sequer aspirar a ser como tú.

 

Um Grande Amor

Estiveste aqueles anos todos sem o teu namorado - carta vai,carta vem - como muitas outras estiveram e em Novembro quando cá chegou "cheio de sonhos na bagagem" já tinham o ninho comprado bem lá no alto e data marcada para a festa.E foi ele que te fez Feliz.Que te faz muito feliz.Olham-se e derretem-se, margarina para os bolinhos.

Sempre foste muito à frente em tudo.Quando quase ninguém ainda sabia que se cozinhava com natas já tú tinhas apresentado uma data de sobremesas nelas montadas!

- E não tiveste medo? 

Vejam só, a minha Mãe com medo de alguma coisa!

 

Foste médica quando adoeci.Ninguém percebia qual era o meu problema,se não fosses tú a insistir e a correr aquele hospital hoje eu era uma memória e uma foto na parede.Cheiráste-me a barriga e salváste-me a Vida,literalmente.Obrigada, já lhe tinha agradecido?

 

Na cozinha herdei de ti o gosto por fazer doces e entradas diferentes que surpreendam!Uma mesa bem posta e o gosto por receber.

Maravilhas-me minha adorada Mãe.Quanto mais te conheço mais te quero conhecer e descubro que ainda há mesmo muito mais aí no meio de ti.Herdei de ti o gosto pela escrita.Não cabias no orgulho em que te tornaste no dia em que me formei.Tú e o pombo que se aliviou em cima do meu cabelo nesse dia assim que saí de casa,o que vale é que ainda estava molhado e saiu tudo...

 

Gostas muito de caixas e caixinhas encantadas e guardas lá sonhos, momentos e pedacinhos de ti,uns vividos outros ainda por viver.Gostas do teu espaço e tens muito bom gosto,nisso sais a mim.

Foste a primeira a saber que a menina já tinha calçado os saltos altos de senhora,lembraste? (Mas que raio de forma de dizer isto que eu fui encontrar!) Foi à porta de casa e deu-nos um ataque de riso mesmo sem tú quereres que não conseguíamos meter a chave à porta!

- Então temos de ir ao médico.

Lá conseguiste dizer com um ar mais sério.

Tens um humor muito característico que se coaduna ao do Sr. teu Marido.Gostas imenso de olhar o céu estrelado e sempre fizeste muitos sacrifícios por cada um de nós.És o Pilar da nossa Família.

 

Quanto mais crescia mais me apercebia que não eras como os outros, que não ages como os outros, não pensas como os outros e não fazes o que os outros fazem.Fazes o que tú és.Tens amigas de 30 e outras que vais visitar ao lar.Já pagas cota? (Ai que mázinha...)

És perfeccionista.Não te esqueces de um aniversário e não só para eles tens uma memória invejável.

Sempre me lembro da tua presença incansável com a sensação de que não me abraçavas só a mim,mas também a uma menina pequenina que ainda há dentro de ti.Embalávas-nos às duas e dizias - "A mãezinha está aqui".Eu pressentia-o.A mesma menina que agora brinca com o Gustavo no meio do chão e que o faz como uma verdadeira criança.

 

Sempre foste,e és,uma linda Mulher.Por onde passas ainda hoje não passas despercebida.

Por isso quando apareceste agarrou-te e não te largou mais. - É o paizinho?

A mim já me perguntaram se era o meu avô!E que bonito avô que eu tenho!

 

Sonhaste-me, carregaste-me e deste-me ao Mundo com uma alegria incomparável embora de 5ª a sábado só as vias passar ao lado e a pari-los e tú nada...Formaste-me e educaste-me para descobri-lo, para compreender a sua imensidão e acreditar verdadeiramente que nada é impossível.Que nascer é uma dádiva.Que devemos acordar todos os dias com a mente aberta para cada vez mais e melhor irmos à descoberta.

Vives no meio de livros,revistas,da casa que adoras,flores,gostas de estar sózinha (Ainda não chegás-te a ermita mas...), gostas de pormenores e de assinalares as datas.Até o Gustavo já tem uma recordação da expo 98 entre outras, ou várias de Elvas Património Mundial para poder mostrar aos filhos e aos netos.

Crimes premeditados como tantos outros...

Um presente embrulhado por ti é uma delícia e és uma engenhocas com as mãozinhas, nisso sais ao teu filho.

 

É uma Mãe que tem teorias há muitos anos e nas quais a ciência já tem vindo a dar verdadeiros toques.Convicta.

Incentivaste-me quando a minha vida era a de uma estudante que tudo o que fazia menos era estudar (e tú sem saberes claro) pois o único que queria fazer era só uma parte do que me incumbia estando neste estatuto:

-Esplanada do Príncipe Real,boa vida,ler,perguntar e escrever mas só o que achava pertinente.A atenção nas aulas era a suficiente para ir passando e os amigos novos pessoas interessantes com muito para contar.

Nunca me esquecerei de que um grande professor que tive me deu um grande elogio,sem saber claro, embora de uma nota negativa se tratasse, foi o Prof.Pedro Baptista:

-Tú escreves bem,mas não estudas...foi de facto um grande professor.Neste caso de Língua e Cultura Portuguesa.

Passado algum tempo encontrei lugares dentro de lugares, pessoas dentro de outras pessoas,emoções ao rubro numa adolescente que sempre gostou da noite.Pisei o risco e fiquei de castigo.O maior deles foi perceber que sempre tiveste razão e ficar de castigo comigo própria não é tarefa fácil,acreditem.

 

És tão à frente que quero estar sempre contigo.Também quero estar sempre ao pé de ti.És a única que me percebe quando ainda nem sabes se a minha frase vai ser uma afirmação ou uma interrogação.E principalmente,mas principalmente, quando não te sei explicar aquilo que me dá comichão na garganta.

 

Ficaste de coração cheio quando o Gustavo nasceu e tivemos todos uma gravidez tão cheia não foi?

Sempre me surpreendes-te e sabes bem que eu vivo de pessoas surpreendentes!

Rapariga tú é que tiveste a culpa da fasquia estar lá em cima.Eu vivo de ti Mãe.E sei que o teu filho também.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado às 17:54

Só por estares aqui.

Inês Galego, em 31.03.17

 

 

 

Fico doida de Alegria por ires à sala,por ires ao WC,quando cozinhas.Fico doida só porque sim.Doida de alegria porque olhas, porque sorris ou porque dizes alguma coisa banal tipo:

-Hoje trazemos saquinho,o menino borrou-se todo na escolinha!

DSC04099.JPG

 

 

Fico doida só porque estás aqui.E embevecida,já agora aproveito para dizer que também fico embevecida e emocionada pela forma como tratas e estás com o nosso Filhinho.Aquele que trouxe o saquinho da escola,sabes?

 

Treme treme gelatina,

Que tão bem fazes à alma

Não pode é ser pequenina 

Que é para ver se isto acalma!

 

O bébé está cheio de pica 

Tens de encher bem as taças,

Se é dos dias em que se estica 

P`ró lado de cá já não passas!!.. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado às 22:13

Olá,sou eu.

Inês Galego, em 23.03.17

 

20150903_114543.jpg

 

 

 

 

Peguei-te ao colo e tirei-te dali enquanto te dizia baixinho:

- Fecha os olhos,aperta-me com força e não tenhas medo.Quem tem medo compra um cão e eu ainda não ladro.

Não sabias se rir se chorar.Aliás,nunca soubeste.

Levei-te ao toilette, refrescas-te o rosto e quando vinhamos embora pedi-te:

- Olha-te ao espelho,não sejas mal educada e apresenta-te.És tú.                               

 

Agora que sabes quem és vai à frente e avisa que vou a caminho e que em todas as portas em que entrar vou pedir apenas verdade.Até agora foi a meio gás.

Pode ter dor,vaidade,dúvida,ser má rês ou ser envergonhada,mas tem de ser verdadeira.Encontrei a minha e agora quero a tua.

 

 

Há Pessoas 

 

Chama a atenção quando,de saia,se senta em cima da mesa na casa dos outros de uma forma que me é familiar.Assunto complexo este se queres perder tempo da tua Vida.Casa de Amigos em comum apenas nos vimos 2 vezes e conheço-a há uma Vida inteira.Há pessoas que são Pessoas.Que deixam saudades porque são uma Força da Natureza.

Não preciso de ver para crer pois é certamente assim,damo-nos Vida uns aos outros,eu a ti e tú a mim.

 

 

Tive uma vez um colega que queria que eu picasse o ponto por ele quando o foram instalar lá ao serviço,ao que lhe respondi:

- Desculpe mas não pico.

E ele muito convicto:

- Tú não és deste Mundo.

 

Pois não.

 

- Eu sou o sol que aquece o sorriso do meu Marido e os olhos do meu Filho.

- Eu sou a vergonha que responde em voz alta à Enf. que pergunta porque

  ainda não era dadora.        - Porque ainda não tinha sido Mãe!

- Eu sou a filha que mais ama os seus Pais e mais sente a falta do seu irmão;

- Eu sou a que às vezes quer perdoar mas que às vezes não consegue esquecer;

- Eu sou a que quer mudar e conhecer o Mundo ao qual dizem não pertencer;

- Eu sou aquela que quer ter coragem e coragem e mais coragem.

- Eu sou a que acredita que somos todos iguais mas que cada um tem direito a ter

  o seu Mundo e a viver lá em Paz;

- Eu só não sou deste Mundo quando não respeitam a minha Liberdade.

- Eu sou a que quer ser e sentir-se Livre.Livre.

 

Portanto não pico e não tenho medo de ninguém.

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado às 20:27

Partida,lagarta,fugida!

Inês Galego, em 22.03.17

 

Bom dia!

20160507_180247.jpg

 

O tempo passa a correr,o nosso bébé a crescer

e a roupa a encolher...!

Há peças lindas que só apetece esticar e dizer:
-Vá lá filho,tú consegues! Só mais um bocadinho!

(Um espartilho não que ainda é muito pequenino.)

 

Há,de facto, peças de roupa e calçado que ficam novos e começamos a pensar no desperdício que é não voltarem a ser usados, por exemplo, por outro bébé nosso...

 

E não, não estou grávida!

Há dias em conversa com um casal amigo que já tem um menino mais velho

que o Gustavo surgiu esta conversa e que bom foi perceber que, naquele silêncio gargalhado

se disse que,talvez em breve,venhamos a celebrar mais um bébé a caminho!

 

 Então vamos lá começar a trabalhar nisso (se é que não se começou já claro) e a ver quem chega primeiro,se outro menino ou se agora uma menina:

- Partida,lagarta,fugida!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado às 14:17

O meu Rei

Inês Galego, em 19.03.17

 

20170319_204040.jpg

 

 

Este dia do Pai é especial.O Gustavo já interage,já brinca e eu também já olho para o meu Pai com outros olhos.

Com os olhos de Mãe.O sentido da Vida acontece e vejo nos meus Pais uma felicidade inteira e um extravasar de amor.

Feliz dia do Pai!

 

18.09.2016

Comecei a trabalhar e o meu Pai reformou-se.Uns começam de novo a dar o que outros deram.Tudo.
O meu adorado Rei.A necessidade do bem feito,do saber onde e porquê.Curiosidade interminável e necessidade de se saber sempre mais, porque não ocupa mesmo lugar.Somos pequeninos mas cabe cá muita coisa.E quanto mais crescemos mais cabe.Como o amor e o orgulho nos nossos.Então não cresce todos os dias?

 

Herdei dele o sentido de orientação, o gosto pela noite e ao mesmo tempo de acordar cedo.
Pensar mil vezes nisto ou naquilo mas continuar sem estar tudo pensado.Gostar de gostar,de estar e de ver.
Gostar da festa,de rir.Fazer parte de uma gargalhada dele é um privilégio e aqui não é por ser meu Pai.
É porque é de facto uma pessoa extraordinária.
Começou agora o nosso S.Mateus.O seu S.Mateus.E vai comer o torrão e voltar a ser pequenino.
Amigo como não há e querido por muitos.Orgulho de ser sua filha e de ele ser meu Pai.São coisas diferentes.
Emocionamo-nos com pouco.É preciso é ser genuíno e temos a perspicácia de o perceber ao longe.Às vezes, e falo por mim, preferia não a ter.

 

Mostrou-nos na estrada tudo o que pôde e o resto continua a mostrar-nos através dos seus olhos que viajam todos os dias por este maravilhoso Mundo fora.Interessa-se por tudo e de tudo sabe.E o que sabe por completo é que não sabe tudo e que tem sempre muito para aprender.Sábio o meu Pai.
A minha Mãe teve muita sorte e eu sempre quis um como ele.

De pequenina percebia-os a namorar e cedo percebi que não tinha nascido do ar,não sabia bem de onde,mas do ar não tinha sido.Só sabia que tinha vindo ali do meio daquele amor todo.E como continuam a namorar nasceu o neto,que Grande este Amor é.

 

O meu adorado Pai e agora meu adorado Avô.O meu exemplo juntamente com a minha adorada Mãe.E sei que posso fazer destas minhas últimas palavras as palavras do meu irmão.Sentido de família=união=somos um só.Cada um no seu Mundo e ao fim do dia todos à mesma mesa no aconchego do ninho.
Somos filhos e pais do amor,da educação e do respeito.Do obrigado,do desculpa e do se faz favor, tal e qual o que o Papa Francisco propôs há pouco tempo.O maroto anda a ouvir-nos as conversas,omnipresente como o "outro" Pai?
Se for preciso ainda hoje sou repreendida à mesa com o meu filho ao colo.

 

Agora e enquanto Mãe começo a percebê-lo mais um bocadinho."Filha és,Mãe serás".O querer que saibamos e conheçamos sempre mais,melhor e porquê.Frases de jornais/revistas/livros sublinhadas e chamadas de atenção disfarçadas.Lês/vês se queres mas aconselho-te a fazê-lo.

O conselho dos mais velhos tem muito que se lhe diga e provavelmente um dia dará outro texto.
No entanto consigo resumi-lo agora:segue-o.

 

Obrigada Pai,és o Melhor.Mesmo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado às 21:08

No dia do Pai!

Inês Galego, em 19.03.17

 

 

Pai.jpg

Filho.jpg

 

Querido Paizinho,

 

Como ainda não sei falar olhei para a mãezinha com os meus olhinhos vivos de curiosidade e de amor e ditei-lhe estas palavrinhas para ti:

 

- Como é dia do Pai é para te dizer Papá que gosto muito de ti e que sei que tú de mim!A Mãe está sempre a dizer-me que tenho muita sorte por te ter.Já me contou também que assim que nasci foste tú que tomás-te conta de mim pois a mãmã estava doentinha.Tenho uma prendinha para ti que fiz na escolinha e a Mãezinha também me contou que estes dias agora costumam ser direccionados para o consumismo mas eu não percebi nada dessa parte!

 

Espero que gostes do presentinho que fiz para ti e que também nos leves ao parque para brincarmos!
Adoro-te Papá!Beijinhos*

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado às 18:16

Um Homem Excepcional.

Inês Galego, em 11.03.17

JUDO 2.jpg

 

 

Quem conhece o Filipe sabe a sorte que tenho.

Diz que começou tarde, aos 22 anos,pois pensa que se deve começar a praticar aos 6.

No entanto tenho a honra de partilhar convosco que o Filipe Amaro,meu Marido(que orgulho...), se sagrou Vice-Campeão Nacional de Judo de Veteranos pela Casa do Povo de Castelo de Vide!

Não pode ir a todos os treinos,já aconteceu meses seguidos.Mas chegou lá!

Disciplina,determinação e força de vontade!Sacrifícios e foco na meta.

 

 

FILIPE JUDO.jpg

 

 

Pergunta o Gustavo:

- O Papá?

Responde a Mãe:

- Foi buscar

uma medalha para ti!

E foi mesmo.

 

 

 

 

É um Homem Excepcional.

Sinceridade de uma criança na boca e grandiosidade do mais puro no coração.

Tem um filtro no olhar por onde só vê o que há de melhor nos outros.Divertido,educado e acima de tudo honesto. Humilde,sério,gentil e discreto.Cozinheiro de mão cheia tudo lhe sai bem à 1ª,sabe às nossas avós,como de uma vida inteira...

 

Já atravessou continentes atrás de sonhos,mares para se aperfeiçoar e o Universo por nós.

 

Verdadeiro como poucos.

És a minha Vida juntamente com o Nosso Filho.

 

 

O que te vou eu escrever

Que não tenha beijado já?

O que vale é que elas andam

Para cá e para lá...

 

Vejo-te ao longe e sorrio

Sinto o que não sei explicar,

É como querer ser eterna 

P`ra contigo sempre estar.

 

Quadra fácil de rimar

simples como tú és,

Quero o Gustavo a igualar

O Papá de lés a lés...!

 

Cartas, papéis e escritinhos,

Até paios de avião...

Saudades que te mandei

Num papagaio feito à mão;

 

Voa voa papagaio 

Vai e traz o meu amor,

Vai que eu entretanto ensaio

Que já não trago esta dor.

 

Encantas-me de uma tal forma

Que a serpente vai subindo,

Toca a flauta e abre o cesto

Que eu vou-me despindo...

 

Passas-me o dedo no lábio

Fecho os olhos e acredito

Que não há nada mais sábio

Que aquilo que não foi dito.

 

Abraça-nos assim quietinhos

Nem precisas de dizer nada,

Vamos ficar nós e o bébé

Na nossa casinha encantada!

 

És especial, brilhas ao longe

Foste o rascunho do Maior,

Mais um traço aqui e outro ali

Pintou-se o original do Melhor.

 

 Adoramos-te*

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado às 21:54

Para todas as Mulheres.

Inês Galego, em 08.03.17

 

Dia da Mulher.jpg

 

É irónico,abençoadas geramos a Vida e no entanto travamos lutas incansáveis e intermináveis pela Igualdade com os homens que parimos.E que custam tanto a parir!

Uns de uma forma e outros de outra.

 

Quantas como eu terão feito a dilatação toda e afinal seguiram para cesariana, e nos dias seguintes à mesma não se puderam levantar da cama porque tiveram umas dores de cabeça inimagináveis efeito da anestesia?

Obviamente foram as melhores dores e o melhor sofrimento em prol do nascimento do meu filho.Aquele a quem vou mostrar assim que tiver idade para compreender as imagens do sucedido no Parlamento Europeu há poucos dias.

E vou-lhe dizer:

 

- Filho,a Mãe daquele senhor que está a dizer que as mulheres são menos inteligentes que os homens não lhe devia ter mudado tantas vezes as fraldas, dar tantas vezes de mamar ou dar-lhe colinho.

E como pensa que as mulheres são mais fracas, a Mãe deste senhor devia ter dormido mais e deixá-lo chorar mais vezes e não devia ter feito sacrifícios por ele.

 Não vou nada dizer (desta forma claro!), mas fica dito.

 

As Mulheres

 

Há Mulheres que conheço pouco e de quem gosto muito. Não preciso de mais.

Há outras que quanto mais conheço mais quero conhecer.

Há aquelas que não queria conhecer e que me surpreenderam pela positiva.

E ainda há aquelas que já conheci e que, por favor, não quero conhecer mais!

 

Para as que acreditam.

Para as que se recusam a dizer sim quando sentem que não e a alma lhes treme quando o medo as assusta a dizer que devem dar ouvidos à razão.

Para as que se acomodaram e para as que acreditam que já não vale a pena, por favor acreditem que tudo pode mudar.

Para todas.

 

 

Corajosas,amigas e verdadeiras

Práticas,românticas e amadas,

Curiosas,confiantes e namoradeiras

Chicas-espertas, inteligentes e afamadas;

 

Loiras,morenas,ruivas e pintadas

De lenço,chapéu,branquinhas ou grisalhas,

De rastas,verdes,às pintas ou riscadas

De cabeleira ou cabeças rapadas de batalhas;

 

Perspicazes,distraídas e vaidosas

Ambidestras, ciumentas e lutadoras,

Compulsivas,desbocadas e pirosas

Introvertidas, fiéis e vencedoras. 

 

Sorriso matreiro que não percebe

Tudo o que trazemos cá dentro 

Mistério Grande que acontece

Num segundo,num momento;

 

Decididas,enormes e divertidas

Bateria carregada por amor

 Apaixonadas,incansáveis e disponíveis 

- Aqui estou eu ao teu dispor!

 

Desprotegidas,frágeis e amedrontadas,

Abandonadas, maltratadas e esquecidas,

Amarguradas, incapazes e violadas,

Perdidas,esperançadas e despidas;

 

6º Sentido apurado

E Instintivo como o maternal,

Dentro de uma Mulher vejo Tudo 

O mundo inteiro,tal e qual.

 

 Mãe adoro-te.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado às 13:24

O Caderno.

Inês Galego, em 07.03.17

 

factura iintermarche 2.jpg

 

 Desde que me lembro de ser gente,e desde que sei escrever claro,que tudo serve para me guardar o que vai cá dentro.Por vezes tenho mesmo que ser muito rápida a encontrar qualquer coisa que sirva para anotar porque umas dão lugar a outras quase no mesmo instante e não quero perder uma que seja, como tantas que já se perderam por diversas circustâncias...aqui salvou-me uma simples factura,que a toalha era uma pena!

 

Escolhi este template para o blog pois é o que melhor ilustra um caderno de apontamentos e com o qual mais me identifico.

Sou teimosa,não é o template mais prático mas tem de ser este!

 

Quero fazer dele O Caderno.

É aqui que vou tentar juntar todas as palavras que fazem parte de mim, do que sou e do que quero ser.

Houve um momento em que decidi que o devia fazer e que o devia partilhar.

É agora.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado às 12:37

No dia dos Namorados

Inês Galego, em 14.02.17

 

IMG0026A.jpg

 

 

Há precisamente 2 anos que ouvimos o coração do nosso Filho Gustavo pela 1a vez.
Bate bate coração.Dá Vida, traz Vida, és Vida.Não há palavra,frase ou texto com que consiga exprimir como fazes bater o meu.Sabes que a Mãe não utiliza a palavra nunca,mas aqui terá de o fazer.

 

Nunca conseguirei, por mais que escreva, descrever na plenitude este Amor.Nem a palavra Amor faz aqui na totalidade o trabalho dela.Mas embora saiba que não o conseguirei fazer, inspiras todo o meu Ser, que também é teu, a tentá-lo sempre.

E é tão bom!

 

Quero escrever-te como é possível,como é bonita,o quão perfeita é.
Como é Grande,divertida e apaixonante.
E está toda à tua frente,a Vida que trazes dentro e fora de Ti.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado às 17:11

Quando se presta atenção.

Inês Galego, em 29.08.16

 

Quando estamos sentados numa esplanada por vezes não é fácil abstraírmo-nos dos vizinhos do lado e mesmo sem querer (pois às vezes até se quer...) ouvimos e vemos o que se passa.
Mesmo que não se diga,neste caso,que não se oiça,percebe-se.
E algumas das vezes até fantasiamos.Ou não.

 

20160423_171354.jpg

No ano passado e em férias penso que percebi um amor de juventude à séria,dos proibidos.

Dos que se vêem apenas de ano em ano,de férias nas casas de família e que tendem a crescer.
Daqueles em que a corda vibra à séria quando se toca pela primeira vez e que faz a pauta crescer pela vida fora mesmo que não se queira.
Comentei entre dentes com o meu Violino e prestei mais atenção.
De vez em quando lembro-me daqueles dois e tento ficar contente só porque existem,mas se soubesse que fazem alguma coisa para ficarem juntos,fisicamente e todos os dias,aí sim não precisaria de tentar.

 

Ela estava sentada com a família,filhos,sobrinhos,cunhados e irmãos. Ele chegou,o tempo retrocedeu e tudo o resto desapareceu. Ficaram eles e eu.Olhou para ela,tratou-a por miúda,ela tremeu,ele meteu-se por ali adentro e o acto do amor aconteceu.

Envergonhei-me,quis deixá-los a sós mas não fui capaz.Tapei os olhos com a mão esquerda mas espreitava entre o médio e o anelar.

 

Ali estou eu 30 anos atrasada e sem poder fazer nada.
Mas ninguém fez nada politicamente incorrecto há 30 anos para que eu possa estar a assistir a um beijo de lábios nos lábios?
Ao mesmo tempo,quem sou eu para dizer que não fazem amor sempre que querem?
Com certeza que fazem,têm de fazer pois uma força daquelas não é natural. Naturais são os iogurtes.
Eles fazem amor quando pensam um no outro.

Senti que aquele momento se repete há uma vida inteira.
Há com h. Há de haver.
A cumplicidade de 30 anos e a saudade de andar de mão dada,a correr praia fora sem pensar em mais nada.
Eu é que senti a injustiça de não poderem viver aquele amor de forma tradicional.
Porque eles...eles aproveitam o momento todos os anos,e na esplanada,à frente de todos.
E garanto-vos,durante o mês de Agosto inteirinho.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado às 17:02

Para ela

Inês Galego, em 03.08.16

 

Hoje não foi nada fácil
chegar à concentração,
foste de tal forma hábil
que até me saltava a mão!

 

Esta ânsia de escrever-te
e que não me deixa dormir
- Levanta-te e pega nele!
DEIXA-ME DAQUI SAIR!!

 

A verdade é que não teve idade precisa,
não sou canhota,cresceu-me na mão direita,
sinto que me aperta,que me arranha,

que de salto alto me pisa
até finalmente estar feita.

 

De tão inconstante que é
leva-me até ao limite,
faz-me trazê-la até
quando a ocasião não o permite...

 

E é aí que tú percebes e sentes
que sem ti não sou eu.
- Diz à Mãe minha querida, quem é que foi que o escreveu?
- Fui eu Mãezinha, juro que é meu!

 

Escondeste-te quando o conheci,
pensei termos sido egoístas,
mas com o tempo percebi
que no auge da felicidade não costumas dar nas vistas;

 

Fiquei perdida,senti-me só,
um filho não substitui outro filho,
era como se estivesse fechada,

apertada com um nó
e perdera o atilho.

 

Acalma-me descrever-te
nos momentos em que não te queixas,
talvez por medo a perder-te
e porque nem sempre me deixas...

 

A felicidade fez-te frente
e tu,sentida,amuáste,
mas como vês foi tão só e simplesmente
ciúmes de quem criaste.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado às 15:32

Domingo,31 de Julho de 2016

Inês Galego, em 31.07.16

 

 Há dias assim,a necessidade de escrever é tão grande que as palavras são cavalos por montar. Cada vez mais sinto a necessidade de expressar a minha admiração por algumas pessoas,principalmente por aquelas em que se mete a mão lá dentro à primeira e lhes fazemos cócegas na Alma,mas hoje é por aquelas que conseguem,verdadeiramente,dizer o que sentem.Sou das extrovertidas mas com a sensação (leia-se certeza) de que muitas vezes não consigo de todo dizer o que estou a contar.E se passar as legendas?Não coincidirá com a verbal mas pode ser que resulte.

 

Ainda não o tentei fora dos meus.Medo,receio de me despir diante de todos embora o meu Marido me incentive.A sensação de estar completamente nua, de não poder voltar atrás depois de mostrar a minha intimidade.Grande parte do que temos,o que somos.Conseguirei lidar com a exposição da minha?Não sei escrever meias,só inteiras.E não seremos nós se não me despir por completo.E ao espelho, senão não me reconheço.

 

Agora tenho dois Amores,dois Homens.O mais pequeno tem quase 10 meses.Sempre quis ser jornalista pois era o sinónimo de escrever.Desde miúda percorrer o meu Mundo com as palavras sem saber muito bem onde mas em muitos lugares.Não acreditava na união para a vida inteira.Esta maravilhosa Vida que de um momento para o outro pode ter prazo de validade no fundo da embalagem e fazer-nos pensar no que queremos fazer e no que ainda não fizémos.Graças a Deus ainda não sei o meu.Mas já tive medo por pensar que teria de saber.

 

Nunca acreditei que seria possível partilhar todos os dias com a mesma pessoa.É que embora goste imenso de pessoas nem sempre quero estar ou falar com elas.É um amor proibído que por vezes me obriga a apreciá-las a 3 metros de distância mas com um gosto de ti e um abraço que sempre me foi muito fácil de dizer e de dar.

Quando vi pela primeira vez o meu Amor mais velho soube que se houvesse personificação do impossível seria ele. Não conversámos nem sorrimos um para o outro.Ele estava ali com amigos em comum e eu tive a certeza.Todos os dias tenho momentos em que preciso de não ser casada,ou basta comprometida,e ele sabe voltar a desaparecer para eu me voltar a encontrar.Muitas vezes canso-o mas ele quer estar comigo.E a vida que eu queria de nómada e que acreditava sem compromissos tenho-a dentro de casa a passar a ferro,a estender,a arrumar e nestes momentos a escrever sózinha no meu Mundo,que são eles os dois.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado às 12:47



Comentários recentes



Mais sobre mim

foto do autor